Código: 368

Cativos do Reino

Bookmark and Share

Referência: 9788579390210


Por:
R$ 45,00

ou 3x sem Tarifa de R$ 15,00
 
Simulador de Frete
- Calcular frete

Cativos do Reino
A circulação de escravos entre Portugal e Brasil, séculos 18 e 19

Ao longo da Época Moderna existiram escravos tanto no Brasil quanto em Portugal. Contudo, a importância econômica e social desse segmento variou radicalmente nestes dois locais. No primeiro, os cativos representaram a principal força de trabalho e, em algumas regiões, ultrapassavam o número de homens e mulheres livres. No segundo, a situação era inversa: a escravidão era residual do ponto de vista demográfico, tinha pouca importância econômica e servia, na maioria das vezes, apenas como símbolo de status e poder.


Neste livro são comparadas estas duas situações, sublinhando suas diferenças e convergências. Sob vários aspectos, o estudo da escravidão luso-brasileira revela como o ultramar e o reino constituíram espaços socioeconômicos totalmente distintos. Por outro lado, do ponto de vista cultural, é possível identificar, a partir de abordagens transversais, elementos comuns presentes não só na legislação como também nas noções raciais ou étnicas e nas formas de resistência escrava.


Este livro, focalizando a circulação de escravos, diferenciada do tradicional tráfico africano, apresenta estudos de caso de cativos que circularam pelo império. Busca-se, desse modo, aprofundarem-se as pesquisas a respeito das práticas socioeconômicas e culturais do escravismo luso-brasileiro.

Sobre o autor: Renato Pinto Venancio é doutor pela Universidade de Paris IV-Sorbonne, pesquisador do CNPq e professor do Departamento de Organização e Tratamento da Informação –ECI/UFMG. É coautor dos livros: Ancestrais: uma introdução à história da África Atlântica (2003), Uma breve história do Brasil (2010) e Administrando Impérios: Portugal e Brasil nos séculos XVIII e XIX (2012). Pela editora Alameda publicou os seguintes livros: Álcool e drogas na história do Brasil (2005) e Uma história social do abandono de crianças: de Portugal ao Brasil, séculos XVIII-XX (2010).

Deixe seu comentário e sua avaliação


Características